Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vivências Anormais

Aqui está ele, o meu novo blog (visto que o outro deixou de funcionar). Sempre gostei de escrever e muito mais de ler, por isso resolvi criar algo que eu pudesse partilhar com o resto do mundo. Textos, histórias, fantasias..Venham conhecer!

Vivências Anormais

Aqui está ele, o meu novo blog (visto que o outro deixou de funcionar). Sempre gostei de escrever e muito mais de ler, por isso resolvi criar algo que eu pudesse partilhar com o resto do mundo. Textos, histórias, fantasias..Venham conhecer!

Acreditar nunca fez mal a ninguém…

desaparecido 

 

Antes demais, sei que estou em falta para com vocês. Ando mais que do “blogosfera” mas a vida por vezes atira-nos com situações para as quais nem sempre estamos prontos e, no meu caso, tem sido um turbilhão de situações e sentimentos que acabam por me afastar deste meu pequeno canto. Por isso, peço-vos imensa desculpa, e aqui estou eu de novo.

 

Vocês, melhores que ninguém, sabem que tenho uma temática bastante direccionada ao amor, aos sentimentos e ao querer estar bem connosco mesmo, por isso, não é de espantar que este tema esteja presente neste novo post. E, espero que gostam sinceramente.

 

Sabem que por vezes conhecemos alguém e é tão claro como a luz de que vocês os dois pertencem um ao outro num determinado nível. Quer seja como namorados, amantes, amigos, família ou até de uma forma completamente aleatória. Apenas« sabes «que ambos funcionam bem juntos. Ambos trabalham para tal, quer entendam um ao outro, sabes que ou são amores perdidos ou parceiros no crime.

 

Acabas por conhecer estas pessoas nas circunstâncias mais estranhas, nas situações tão fora do normal e ao longo de toda a tua vida. E, é nestas situações que percebes algo: estas pessoas fazem-te sentir vivo. Estas são as pessoas que puxam por ti. São as pessoas que lutam por aquilo que tu queres. Ajudam-te a ultrapassar as tuas barreiras e vice-versa. Fazem-te rir. Fazem-te chorar. Afinal de tudo, dão-te vida. Eu posso dizer que acredito seriamente nisto. Aliás, já há três anos que tenho essa prova e, se assim não fosse, não sei onde estaria neste momento.

 

Nunca desistam. Nunca desperdiçam uma oportunidade. As coisas podem não estar à vista logo desde o início mas acredita em mim, se eu posso, porque não tu?